Intérpretes de uma Bahia contemporânea

A jornalista catarinense Katherine Funke morou na Bahia de 2003 a 2013.

Em grande parte desses 10 anos, trabalhou como repórter do jornal A Tarde, passando da editoria de Cidade para o expediente de uma revista semanal, cuja proposta narrativa era descobrir e retratar os intérpretes de uma Bahia contemporânea.

Sem pressa revisita esse acervo, de modo a dar forma a uma pequena série de perfis constituídos pela matéria mista do conto e da crônica.

Isso ocorre por conta do poder da autora de observar além de sua(s) pessoa(s) de interesse, capturando a atmosfera do momento e estabelecendo conexões externas, através de uma escrita sutil, elegante, que mira no coloquialismo para se chegar a um fundo subjetivo.

No primeiro texto, “Ei, você viu aí um pedaço com uma cabeça?”, dois arqueólogos dão conta de remontar, caquinho a caquinho, os objetos recuperados de um galeão naufragado nos anos de 1600, na praia do Rio Vermelho, em Salvador. Da rotina de trabalho minucioso e extenuantemente paciente, num laboratório a serviço do Museu Náutico do Forte de Santo Antonio da Barra, a autora amplia o foco para a história das navegações portuguesas.

“Stella vai a um retiro no mosteiro” refaz as circunstâncias de uma entrevista com Stella Caymmi, neta de Dorival Caymmi. Enquanto trata da carreira e da vida particular da cantora, o texto persegue o rastro de uma ancestralidade que arrebanha a obra de seu avô; suas composições tropicais, sua poesia de cabotagem.

“Aqui não tem Coca-Cola”, a seu modo, trata também de legado. O foco está em Patrícia Zuka Dias, filha do fundador da editora Ática, que abandonou uma vida de negócios, em São Paulo, para abrir um pequeno restaurante de conceito slow food às margens do mar.

O perfil seguinte é do fotógrafo Christian Cravo que, durante um trabalho no Haiti, a fim de registrar os ritos locais, acaba sendo surpreendido pelo terremoto que deixou milhares de mortos, em janeiro de 2010. O choque causado pela imagem inapagável da pilha de cadáveres desencadeia um diálogo acerca do absurdo da existência humana.

“Desculpe, mas não deu tempo de esperar pelo futuro” é o texto mais fascinante. Acompanha o investidor francês Bernard Attal que estava, em 11 de setembro de 2001, nos arredores das Torres Gêmeas, um pouco antes do ataque terrorista em Nova Iorque. Três anos depois, fugindo de uma depressão crônica, ele se muda para a Bahia, tornando-se diretor de curtas-metragens premiados que, por conta desses acasos da vida, leva-o de volta a Nova Iorque.

“Pan-pandeiro perfeito” se inicia com uma tentativa de entrevista com o multi-instrumentista Naná Vasconcellos, embarcando na biografia acidental de Tamima Brasil, percursionista de prestígio, expert na fabricação de pandeiro. É fascinante como, da simples atividade de observar e ouvir, a autora capta contrastes de consciência, tal qual o fato de Tamima não consumir nenhum produto de origem animal e, mesmo assim, utilizar-se da pele do bode para vestir o instrumento.

E agora? O bicho precisa morrer. Mas ia morrer do mesmo jeito, não ia, para alguém comer?, defende-se.

“O amanhã já é maior e mais belo, Jorge”, que encerra a coletânea, abre espaço para uma voz ficcional dividir a narração com a autora, conduzindo o texto por uma aventura pelas matas de cacau, passando pela obra do baiano Jorge Amado, de forma a desvendar o sucesso internacional da marca Amma Chocolate.

Tão artesanal quanto, a escrita de Katherine Funke se substancia de ritmo remansoso e bem-cuidada urdidura, constituindo uma liga entre registro da realidade e força da imaginação.

 

 

***

 

 

Livro: Sem pressa

Editora: Micronotas

Avaliação: Bom

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s