Das violências sofridas e autoinfligidas

Das tripas coração venceu o 5º Prêmio Pernambuco de Literatura.

Em seu livro de contos, a recifense Ezter Liu constrói um espaço dramático frequentado por mulheres vítimas de violências sofridas e autoinfligidas.

São tipos de perturbações marcadas na pele ou presentes em estados psicológicos, na maioria das vezes verbalizadas através de monólogos de profundo caráter existencial, um relato de natureza catártica que beira o delírio, um longo berro sufocado.

Em outros casos, temos um narrador em terceira pessoa que opera de maneira invasivamente testemunhal, rompendo a barreira que cabe ao observador e tornando-se uma espécie de agente-intruso da cena, com o poder penetrativo dos fantasmas.

Ezter Liu tem um plano literário bem definido, cuja finalidade é implicar o leitor nas experiências traumáticas de suas personagens.

Funciona tanto em razão do conteúdo quanto da forma.

As narrativas são marcadas por frases curtas, bem pontuadas, que causam uma sensação de presenciamento, de irresistível confidência. Mesmo que de forma involuntária, o ritmo ágil da tessitura engendra uma linguagem que se aparenta à prosa poética, contrastando-se à aspereza dos temas que os enredos impõem.

O medo faz afundar mais rápido. O medo e a falta de fé. O medo e as histórias da mãe d’água. É quando sente de leve a ponta de outros dedos. Acha a mão no meio das folhas. Olha para cima. A luz treme. Que sol pequeno! Tudo arde do lado de dentro. O peso da fundura esmaga tudo. Bolhas nervosas para todos lados. A mão. Bolhas.

A autora ainda se vale do recurso da repetição pontual de certas palavras e de fonemas idênticos ou parecidos, com o propósito de imprimir ora uma sensação de movimento contínuo (quando discurso indireto), ora um tom de desnorteio na voz que dirige o texto.

Ambos servem, afinal, para representar desabamentos emocionais ou físicos, configurando uma escritora com identidade e estilo próprio, que se utiliza de uma variedade de veículos narrativos para compor suas histórias, seja a reflexão, a alegoria, o insólito, a fábula ou a realidade palpável (e abrasiva) das mulheres de ontem, de hoje e de amanhã.

 

 

***

 

 

Livro: Das tripas coração

Editora: Cepe Editora

Avaliação: Bom

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s