Da ausência à soma de todas as cores

Dirigido por Steven Spelbierg e protagonizado com paixão por Whoopi Goldberg, A cor púrpura, longa de 1985, é uma adaptação do premiado romance da norte-americana Alice Walker, que acaba de ganhar uma reedição caprichada pela José Olympio.

A história, ambientada no sul dos Estados Unidos na primeira metade do século 20, retrata a vida de Celie, uma jovem negra e pobre, vítima de uma sociedade patriarcal, machista e racista. Aniquilada de qualquer grau de humanidade, ela escreve cartas para Deus, seu único interlocutor. Ali relata a rotina de sofrimentos físicos e morais que teve início aos 14 anos, quando foi estuprada por um homem que imaginava ser seu pai.

Os abusos sexuais conceberam duas crianças, separadas brutalmente de seu seio. Um tempo depois, Celie é forçada a se casar com Albert, um homem mais velho e violento, que a trata como empregada e a obriga a cuidar de seus quatro filhos. A saída de casa também a afasta da irmã Nettie, com quem estabelecia um elo de amizade e amor.

Celie, assim, não vislumbra outro destino senão o de se submeter ao silêncio e às humilhações. Porém, com a chegada de Shug Avery, uma cantora sedutora, amante de Albert, e de Sofia, a esposa de um de seus enteados, ela vai perceber que é possível confrontar os executores desta vida miserável e, ademais, descobrir o prazer e a beleza existentes na sensação de liberdade, na autoafirmação feminina.

Com um tom profundamente confessional, Walker envolve o leitor neste universo de crueldade e desolamento, sobretudo ao adotar um jeito peculiar de falar da protagonista, o que é muito bem preservado na tradução. A intensidade dramática dimensiona os personagens sem torná-los caricatos, humaniza-os a ponto de provocar emoções de simpatia e de repulsa. Além disso, a autora consegue compor um registro vigoroso de parte da memória de um país.

A cor púrpura é um clássico da literatura que, passados 30 anos, permanece atual. Uma história que caminha da ausência de cores para a soma de todas elas.

***

Livro: A cor púrpura

Editora: José Olympio

Avaliação: Excelente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s