As visitas do fantasma do tempo

A imensidão íntima dos carneiros, do paulista Marcelo Maluf, tem como motor a impossibilidade.

No romance, o autor intenta um diálogo com Assaad, o avô que não conheceu e sobre o qual só dispõe de relatos sufocados que tangenciam uma família marcada por medos e silêncios.

O único modo de cruzar essa barreira, portanto, é através da literatura. Refazer uma trajetória com os instrumentos que só agem no plano da ficção, tornando-se um fantasma do tempo.

Maluf, na condição de uma presença invisível, volta às montanhas de Zahle, no Líbano, onde assiste os irmãos do seu avô serem mortos pelos soldados turcos.

A tragédia determina o envio imediato do menino, o filho caçula, para o Brasil, que se fixa na cidade de Santa Bárbara D’Oeste, interior de São Paulo.

A linha temporal então corre para os anos 1960, já com Assaad estabelecido como comerciante local, casado e com filhos, contudo ainda preso na redoma interior de amargura e ódio.

São essas memórias da infância mutilada com as quais irá preencher um caderno, que servirá de bússola para a investigação do neto. Um volume de páginas de escrita descompassada que irá descortinar o passado milenar de seus ancestrais e revelar que o futuro é uma curta travessia.

As passagens, assim, evocam um olhar sensível sobre a própria identidade. Uma prosa lírica que remonta fatos, bem como resgata uma tessitura particular da literatura árabe, na qual o corpo narrativo vai sendo composto por historíolas, provérbios e episódios em que animais ganham voz e humanos se bestializam.

O fantástico é o recurso para se dialogar com os mortos. Maluf mostra que a impossibilidade de se falar com o outro parte da necessidade de se falar consigo.

 

***

 

Livro: A imensidão íntima dos carneiros

Editora: Reformatório

Avaliação: Muito bom

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s